Museu Mineiro recebe a exposição Inconfissão

Mostra reúne, em Belo Horizonte, trabalhos de Rosângela Dorazio

Inconfissão, nova exposição de Rosângela Dorazio está em exibição  na Sala de Exposições Temporárias II do Museu Mineiro em Belo Horizonte, até o dia 28 de abril de 2019, com entrada gratuita.

 A artista já participou de várias mostras coletivas e individuais, no Brasil e no exterior, mas essa é a primeira vez que exibe seus trabalhos em Belo Horizonte, cidade em que viveu entre 1979 e 1984, depois de deixar sua cidade natal, Araguari. Rosângela morou também na Espanha e na Alemanha, antes de se radicar em São Paulo, onde desenvolve consistente trabalho artístico.

O processo criativo da artista começa com o registro fotográfico de paisagens sobre as quais interfere com goivas e buris, atacando com o corte o que ali existia. Ela cria imagens para serem desfeitas e transforma a fotografia e a gravura em peça única. Também desenha árvores originárias da flora nacional com nanquim e depois as mancha com café, apagando parte da representação existente. Ao desmanchar o que foi previamente elaborado visualmente, a artista explicita a ação do tempo, deixando claro que tudo que agora está aqui, um dia não estará. Na mostra temporária do Museu Mineiro serão exibidos 11 desenhos, um trabalho em fotografia de grande dimensão, uma instalação e uma projeção em vídeo.

Para Rosangela: “Inconfisão junta as palavras inconfidência, relacionada à traição, com confissão, algo que depende de confiança. Juntei estas palavras sagradas no imaginário mineiro para me reconciliar com as minhas origens... Passei um longo período de quase 30 anos sem retornar à Belo Horizonte. Durante muitos anos tive sonhos recorrentes com o Parque Municipal, com as cores e a  paisagem dali. Para a exposição do Museu Mineiro fotografei o local para fazer um grande painel que foi cortado pelos instrumentos de gravura e desenhei árvores do mesmo lugar, borradas pelo café. No centro da sala, em uma caixa de goiabada, coloco o peso do meu coração, da terra tirada da casa onde nasci. Falo de questões agrárias, da parte que me cabe, do exílio voluntário, das memórias e dos afetos. São reflexões sobre a vida, a morte, as transformações que executamos em relação a nós e à natureza. Acolho no interior da arquitetura, a fauna que foi atacada pelo corte e pelo líquido.”

Informações sobre o Evento

Início do evento 19-03-2019
Período do evento: De 28-02-2019
Até 28-04-2019
Entrada Gratuito
Local Museu Mineiro

Location Map

Buscar evento