Casa Funarte Liberdade é inaugurada em Belo Horizonte

Cedido pela Secult-MG para a Fundação Nacional de Artes, prédio compõe o Circuito Cultural e Turístico Liberdade

Situado no complexo da Praça da Liberdade, em Belo Horizonte (MG), o Edifício Tancredo Neves transforma-se, a partir desta segunda-feira (9/11), em um novo espaço cultural, gerido pela Fundação Nacional de Artes (Funarte): a Casa Funarte Liberdade. A inauguração integra as celebrações dos 300 anos de Minas Gerais. Conhecido como “Rainha da Sucata”, o prédio foi cedido pela Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult) à instituição federal. O espaço faz parte do Circuito Cultural e Turístico Liberdade, um dos maiores conjuntos de espaços culturais do país.

A Funarte preparou para o novo espaço uma programação de música, dança, teatro, artes visuais, artes integradas e poesia, além de ações de formação nessas áreas. O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, falou sobre o Decreto do Estado que passa a reger o Circuito Liberdade e o expande, abrangendo, de forma integrada, equipamentos culturais do Estado de Minas Gerais e de parceiros presentes na área definida pelo projeto original de 1895 da cidade de Belo Horizonte, delimitada pela Avenida do Contorno. “Com esse projeto pretendemos aumentar o número de opções culturais e turísticas à população e tornar o Circuito Liberdade mais atrativo, dentro do contexto de reativação da economia mineira, que depende muito das atividades culturais”, citou o governador.

Marcelo Álvaro Antônio, ministro do Turismo, agradeceu ao governador Romeu Zema e ao secretário de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais, Leônidas Oliveira, pelo trabalho conjunto entre governo de Minas e Ministério do Turismo (MTur) para que o projeto se transformasse em realidade. “Esse prédio vai, sem dúvida, fomentar várias atividades culturais na capital, mostrando a parceria consolidada entre governo federal e governo do Estado, que gentilmente cedeu o imóvel para que houvesse o investimento com aporte de cerca de R$ 1,7 milhão, proporcionando ao cidadão, não somente belorizontino, mas a todos que visitam nosso estado e nossa capital, mais um espaço cultural para ser desfrutado na cidade”, declarou.

Espaço

Com área total de 1.547m², o imóvel tem quatro pavimentos e um subsolo de 258 m², com elevador e ar condicionado, e abriga um teatro de arena para 400 espectadores. O Mtur e a Secretaria Especial da Cultura do governo federal apoiaram a revitalização do edifício. A proposta da Funarte é que o prédio torne-se um polo artístico, em que a Fundação pretende se aproximar mais da cadeia produtiva das artes, planejando ainda incluir as inovações da era da tecnologia da informação, aliando artes digitais online a atividades presenciais.

Para Leônidas Oliveira, secretário de Estado de Cultura e Turismo, o imóvel é o mais representativo da pós-modernidade na arquitetura e na arte de Minas Gerais, e firmar mais essa parceria com a Funarte “intensifica a transversalidade entre cultura e turismo, fortalecendo o Circuito Liberdade e seus desdobramentos. A nova configuração do Circuito Cultural e Turístico Liberdade reúne mais de 40 espaços culturais no hipercentro de Belo Horizonte e a vinda da Funarte, criando a Casa Funarte Liberdade, vem complementar esse cenário”, explica Oliveira. “Ele vai se tornar um lugar de fruição das artes de forma ampla, tanto para os mineiros quanto para pessoas de outros estados, além de ser também um espaço para a formação de artistas nas mais variadas áreas. Minas tem muita honra e alegria em receber a Funarte, sobretudo na centralidade das políticas públicas para a cultura e turismo de Minas Gerais”, disse Oliveira.

De acordo com Fabiane Aguiar, coordenadora da Funarte Minas, neste nova configuração do prédio a Funarte pretende atuar como um centro de referência da música, das artes visuais, cênicas e da era digital, “trazendo para perto da gente a cultura popular, o teatro de rua, a dança de rua, o movimento soul e o hip hop. Nesse contexto de pandemia é ótimo podermos utilizar um espaço como este, aberto, que traz acessibilidade enorme ao público, com uma programação que vai transitar entre a música clássica e a cultura popular”, conta. Segundo Fabiane, a programação terá início a partir de 21/11, todos os finais de semana, sendo aos sábados às 17h e domingo às 11h, até o dia 19 de dezembro.

Ele vai se tornar um lugar de fruição das artes de forma ampla, tanto para os mineiros quanto para pessoas de outros estados, além de ser também um espaço para a formação de artistas nas mais variadas áreas. Minas tem muita honra e alegria em receber a Funarte, sobretudo na centralidade das políticas públicas para a cultura e turismo de Minas Gerais. Leônidas Oliveira, Secretário Secult

Edifício Tancredo Neves, agora Casa Funarte Liberdade

Assinado por Sylvio de Podestá e Éolo Maia, o projeto arquitetônico do Edifício Tancredo Neves é da década de 1980. Situado na Avenida Bias Fortes, o edifício se destaca pela concepção ousada e pelo uso de materiais diversos e cores fortes nas fachadas, em estilo pós-modernista. “A diversidade de elementos, formas e cores revela a opção arquitetônica pelo emprego de materiais marcadamente regionais, como o quartzito, a ardósia, a pedra-sabão e o aço produzido nas siderúrgicas mineiras”, informa o site do Circuito Liberdade. Ele acrescenta que a altura e o volume da construção acompanham as dimensões dos prédios históricos que compõem o conjunto arquitetônico da Praça da Liberdade, buscando um diálogo com seu entorno imediato.

Para o presidente da Funarte, Lamartine Holanda "a Casa Funarte Liberdade é o mais novo espaço nacional das artes em terras mineiras, em endereço emblemático da pós-modernidade. Agradecemos o apoio de todos e a parceria de sucesso com o Governador Romeu Zema e com o Secretário Leônidas Oliveira, que compartilham com a Funarte, o Ministério do Turismo e a Secretaria Especial de Cultura, a vontade e a ação efetiva, capazes de amplificar as artes, em Minas Gerais e no Brasil", conclui o presidente.

Circuito Liberdade

Abrigado em uma área histórica de Belo Horizonte (MG), o Circuito Cultural e Turístico Liberdade integra diversificados espaços da região da Praça da Liberdade. É importante rota do panorama mineiro de museus, centros de cultura e formação e salas de espetáculos, reconhecido como o maior corredor cultural do país. Desde sua inauguração, o Circuito Liberdade contabiliza 12,9 milhões de visitantes. Em 2019, foram 2,5 milhões de visitantes, uma média mensal de 205 mil pessoas. Em outubro de 2019, mês em que as programações são pensadas para o público infantil, os espaços culturais do Circuito Liberdade receberam, juntos, 235 mil visitantes. Dentre os equipamentos culturais atualmente em funcionamento, nove são geridos diretamente pelo Governo do Estado e os outros funcionam por meio de parcerias público-privadas ou parcerias com instituições públicas federais. Com o Decreto assinado pelo governador Romeu Zema, além da ampliação do perímetro de atuação, fica estabelecido o roteiro turístico denominado “Circuito Liberdade”, que terá rotas para a região metropolitana e circuitos do interior, sendo regulamentado por meio de resolução da Secult-MG, órgão que passa a ser gestor da iniciativa. A ideia é unir arranjos criativos do território, meios de hospedagem, gastronomia e equipamentos culturais, públicos ou privados. Os próximos passos para a consolidação do novo Circuito Liberdade incluem mapeamento e plano de parcerias, a criação de uma programação cultural integrada e conexão com festivais e eventos já existentes, criação de ferramentas de interação, como a plataforma digital do Circuito, dentre outros.

O vídeo da inauguração da Casa Funarte Liberdade, gravado ao vivo, ficará disponível no canal Arte de Toda Gente: www.youtube.com/artedetodagente.

 WhatsApp Image 2020 11 09 at 17.19.24 1

Exposição na Casa Funarte. Secult, 2020

0
0
0
s2smodern
powered by social2s