Praça da Liberdade recebe a tradicional iluminação de Natal

Espaços que integram o Circuito Liberdade também preparam programação especial no mês de dezembro, com atrações para todas as idades.

Além da tradicional iluminação de Natal da Praça da Liberdade, os equipamentos que integram o Circuito Liberdade oferecem uma extensa programação cultural. A expectativa é que no período natalino, com a instalação das luzes, a visitação à Praça da Liberdade passe dos 10 mil visitantes por dia. Com apresentações de orquestras, exposições, oficinas, teatro, shows e visitas guiadas, o público poderá curtir diversas atividades durante o mês de dezembro.

O guia on-line da programação completa está disponível aqui.

No Centro Cultural do Banco do Brasil, o museu apresenta peças teatrais e novas exposições. Pela primeira vez no Brasil, a mostra “Man Ray in Paris” procura abranger a imensa e multiforme obra do fotógrafo, pintor e cineasta norte-americano, Man Ray (1890-1976). A exposição que contém mais de 250 obras do artista expõe um panorama completo de sua criatividade, que em Paris no ano de 1921, se consolidou como uma forte figura no dadaísmo e surrealismo. Abrangendo desde suas primeiras obras ao retrato e à paisagem, da moda às imagens, de seus trabalhos comerciais a uma seleção de seus objetos e filmes, e a sua vontade de revelar outra realidade, a mostra reúne toda a complexidade e a riqueza deixada por ele. O espaço também exibe “Museum of me – Um mergulho em sua alma digital”, a exposição convida a todos para uma jornada audiovisual em uma mistura de cores, textos e imagens permeada de conteúdo real com uma dose de inteligência artificial através de uma experiência exuberante. A atividade é baseada nas fotos e comentários publicados pelos próprios usuários em suas contas, que ganham destaque por meio de dezenas de displays de LCD. Saiba mais sobre a programação em: bit.ly/CCBBBH

Em clima natalino, o MM Gerdau - Museu das Minas e do Metal recebe o musical da Associação Cultural Coral Canarinhos de Itabirito (ACCCI), patrimônio imaterial do município, que tem como sua principal finalidade formar crianças e jovens para a música e para a vida. Coro mais antigo da instituição, o Coral Canarinhos de Itabirito é um dos sete grupos artísticos da ACCCI. Filiado à Federação Internacional Pueri Cantores, o grupo realizou turnês e concertos em 10 estados brasileiros e no Chile. Sua trajetória fonográfica inclui três DVD's gravados ao vivo e um CD com canções de autoria de seu fundador. O grupo será regido pelo Maestro Éric Lana com a Preparação Vocal de Thays Simões. Ainda no meio musical, o museu recebe a Casa de Música de Ouro Branco, composta por orquestra e coro infantil, realiza a apresentação “Clássicos do Sítio: Um musical”, a releitura de composições da trilha de 1977 do Sítio do Pica-Pau Amarelo. Com direção de cena de Chico Pelúcio e regência de Marcos Silva Santos, o espetáculo conta ainda com a participação das solistas Conceição Honorato e Livia Itaborahy. Mais informações bit.ly/MMGerdau-BH 

 

O Espaço do Conhecimento UFMG propõe este mês atividades gratuitas, com oficinas, exposições, gincanas e ateliês. Para celebrar o fim de um ciclo e o começo de 2020 com uma espécie de amigo oculto entre os visitantes, o museu oferece a dinâmica “Ateliê de Cartões”, na qual o público poderá confeccionar um cartão para ser trocado por outros. A proposta é que o público deixe mensagens sobre o que deseja para o futuro do planeta. Vale ressaltar que os cartões serão feitos com materiais orgânicos e papel reciclado. Além disso, o equipamento conta também com a atividade “Gincana Astronômica”, que por esta vez, irá desafiar seus visitantes a testarem seus conhecimentos sobre o céu e o espaço sideral. O público será convidado a participar de um jogo com twister sobre planetas, a adivinharem objetos astronômicos, quiz sobre a Lua e a jogarem caça-palavras dos temas respectivos abordados.

Com diversas apresentações musicais, o Centro Cultural Minas Tênis Clube apresenta a Orquestra Opus e Paulinho Pedra Azul. O repertório do show inclui músicas que marcaram a carreira do músico e artista visual mineiro, além de homenagens a outros compositores brasileiros com arranjos inéditos, criados, exclusivamente para o show. O equipamento ainda realiza o recital e a palestra Violão Mineiro - Obras de Carlos Alberto Pinto Fonseca e Arthur Bosmans, apresentação das obras de dois importantes compositores mineiros, contextualizando-as em um repertório mais amplo do próprio instrumento. Confira a programação completa em: bit.ly/CentroCulturalMinasTenisClube

Integrando o projeto “Diversidade Periférica”, o Memorial Minas Gerais Vale realiza a roda de conversa seguida de apresentação da Cia dos Anjos e Blues no Morro. A atividade busca através do olhar da favela, que registrar é ferramenta de descolonizar. Moradores das comunidades vêm apresentando suas narrativas por meio do audiovisual, espaço que apresenta historicamente pouca visibilidade, levando a ser negado a esse meio social. Com protagonismo nas produções audiovisuais, o empreendimento proporciona representatividade, visibilidade e inclusão. Além disso, pelo projeto Novos Artistas Mineiros, o museu conta com a exposição “Situações” da artista musical Sara Não Tem Nome. A cantora e compositora demarca em sua primeira exposição individual, obras representativas de seu universo criativo múltiplo, em que diversas linguagens como música, fotografia, videoclipe, poesia, fotoperformance, vídeo e livro de artista se colocam em contágio. As ações e formas híbridas com que produz suas narrativas e experimentos dão protagonismo à presença de seu corpo-imagem, constantemente um elemento problematizador e revelador dos contextos nos quais se insere. Informações no site: bit.ly/MemorialVale

No Palácio da Liberdade a visitação pública ocorre das 10h às 16h, aos sábados e domingos. Além disso, é a primeira vez que o Palácio recebe a exposição “Leituras Negras”, mostra que relaciona a população de matriz africana e sua influência na arquitetura e ícones de Belo Horizonte, bem como representações na literatura que demonstram o silenciamento da história em relação a eles e fica aberta para visitação até o fim do mês de dezembro. A mostra ainda celebra um ano da reabertura do museu e terá este mês, potencial educativo para as atividades escolares. Essa é uma iniciativa do Iepha-MG em parceria com a APPA.

Para mais informações sobre o Palácio acesse http://bit.ly/PalacioDaLiberdade



0
0
0
s2smodern
powered by social2s