O futuro dos museus é o tema do último Observatório do Circuito Liberdade de 2018

Debate será no dia 21 de novembro, no Centro Cultural Banco do Brasil, com entrada gratuita. Tópico foi escolhido pelo público

 

 O Observatório do Circuito Liberdade realiza sua 9ª edição no dia 21 de novembro, no Centro Cultural Banco do Brasil, das 19h às 21h. “Qual o futuro dos museus? Contexto e Perspectivas” é o tema do debate, que terá como convidados o coordenador do curso de Museologia da Escola de Ciência da Informação da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Jezulino Lúcio Mendes Braga; e o diretor do Museu do Ouro, em Sábará (MG), Paulo Nascimento. O mediador será Ramon Vieira Santos, restaurador, museólogo e chefe de Gabinete do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG).

O tema deste último Observatório de 2018 foi sugerido pelo público, que apontou a necessidade de uma reflexão mais profunda sobre o assunto, a partir de dois episódios recentes: o incêndio de proporções devastadoras do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, na noite de 2 de setembro - destruindo um acervo com mais de 20 milhões de itens - e as eleições presidenciais deste ano, fato que pode determinar novos rumos de políticas públicas para a área. Os convidados irão discorrer sobre suas experiências não apenas como profissionais da área museológica e cultural, mas também como cidadãos que se inserem no contexto sociopolítico brasileiro atual.

 

Os debatedores

 Jezulino Lúcio Mendes Braga é doutor em Educação pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, com período na Universidade Autônoma de Barcelona (Espanha). Coordenador do curso de Museologia da Escola de Ciência da Informação (UFMG), ele integra também o Mestrado Profissional Educação e Docência da Faculdade de Educação da UFMG e pesquisa processos educativos em museus e práticas de memória no ensino de História. Braga também é membro do Grupo de Pesquisa Polis e Mnemosine: Cidade, Memória e Educação e membro do MEIO (Museus, Educação, Imagens e Oralidades) -ECI e Rede de Museus da UFMG.

 Paulo Nascimento é graduado em Museologia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), possui mestrado em Museologia pela Universidade de São Paulo (USP) e atualmente é diretor do Museu do Ouro, na cidade mineira de Sabará. Nascimento foi professor do Curso Técnico em Museologia (Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza), museólogo do Museu Lasar Segall/Instituto Brasileiro de Museus-Ibram/Ministério da Cultura-Minc e do Museu da Casa Brasileira, ambos em São Paulo (SP). Também ministrou diversas oficinas de capacitação através do Ibram/MinC e do Sistema Estadual de Museus de São Paulo - Sisem. O museólogo tem experiência na área de Planejamento e Gestão, Documentação e Pesquisa, atuando principalmente nos seguintes temas: plano museológico, implantação, gestão e organização de museus; organização e sistematização de informações de acervo.

Ramon Vieira Santos é bacharel em Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis pela Escola de Belas Artes/Centro de Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Museologia e Patrimônio da UNIRIO-MAST. Foi diretor de Gestão de Acervos Museológicos da Superintendência de Museus e Artes Visuais/Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais e assessor da superintendente do IPHAN em Minas Gerais. Atualmente é chefe de gabinete do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG).

 Fórum permanente de discussões

 O Observatório do Circuito Liberdade é uma iniciativa do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG), que surgiu durante o “Seminário Estadual do Patrimônio Cultural: circuitos culturais e as cidades”, realizado em 2015. Trata-se de um fórum permanente de discussões, no qual são debatidos pesquisas e processos em desenvolvimento do setor cultural e sua influência nas diversas questões da cidade.

 Já foram discutidos temas como mobilidade e a ocupação urbana, a apropriação ou reapropriação dos espaços públicos, a inserção de novos agentes no contexto da produção e da recepção culturais, a violência contra a mulher e a segregação de minorias.

 Desde abril deste ano, os temas dos debates passaram a ser sugeridos pelo público, sempre com foco na cidade e na construção de políticas públicas de cultura. O Centro de Informação ao Visitante do Circuito Liberdade, no prédio Rainha da Sucata, disponibiliza uma urna para receber as sugestões, que também podem ser enviadas por e-mail, para o endereço eletrônico Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. A entrada do Observatório do Circuito Liberdade é sempre gratuita e os encontros acontecem nos diferentes espaços que integram o Circuito Liberdade.

 Serviço: 9º Observatório do Circuito Liberdade. Data: 21 de novembro. Tema: “Qual o futuro dos museus? Contexto e Perspectivas”. Local: Centro Cultural Banco do Brasil / CCBB - BH. Horário: 19h às 21h. Entrada gratuita: senhas serão distribuídas na bilheteria do CCBB uma hora antes do evento, a partir das 18h.

 

 

 

 

 

0
0
0
s2smodern
powered by social2s