BDMG Cultural comemora Dia Nacional do Choro com música e bate-papo com pesquisador

Clube do Choro de Belo Horizonte faz apresentação gratuita, no dia 25, no Teatro da Biblioteca Estadual de Minas Gerais

O BDMG Cultural celebra o Dia Nacional do Choro, em 23 de abril, com uma programação especial. No dia 25, próxima quarta-feira, o trombonista, professor e mestre em música e performance pela UFMG Marcos Flávio Aguiar Freitas (foto) foi convidado para um bate-papo com o público, a partir das 19h30, no Teatro da Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais. Na mesma noite, também haverá apresentação do grupo Clube do Choro de Belo Horizonte. A entrada é gratuita. 

Membro da Internacional Trombone Association (ITA), da Associação Brasileira de Trombonistas (ABT), Marcos Flávio é atualmente artista da Yamaha - um dos principais fabricantes de instrumentos musicais do mundo. Além de abordar os aspectos gerais do choro, sua origem e os principais compositores e músicos da capital, o professor vai apresentar sua tese de doutorado “O estilo de Zé da Velha no CD Só Gafieira – Práticas de Performance e Trombone no Choro". Neste trabalho, ele aborda a singularidade do trombonista José Alberto Rodrigues Matos, o Zé da Velha, um dos maiores solistas de choro do país. “Zé da Velha é um dos músicos que detém a linguagem do choro até hoje”, comenta o professor.

Coordenador do Clube do Choro de Belo Horizonte, Freitas participa de vários grupos musicais e já se apresentou em clubes de choro em cidades como Paris, Buenos Aires, Madri e Montevidéu. No palco do Teatro da Biblioteca, estarão além de Marcos Flávio, os músicos Frederico Lazzarini (pandeiro), Hélio Pereira (bandolim), Geraldo Magela (violão de sete cordas) e Cícero Gonzaga (acordeon). "O diferencial da roda de choro é sua democracia. A roda é aberta. Em um show ou outras manifestações musicais não se pode participar sem ser da banda”, diz ele.

O Clube do Choro de Belo Horizonte surgiu em reuniões despretensiosas nas noite de quinta-feira, no Bar do Bolão, no bairro Padre Eustáquio. Músicos, amadores e profissionais, se encontram desde 1993, no mesmo local, em rodas de choro abertas ao público que aprecia boa música e bate-papo. No ano de 2006, o Clube do Choro é lançado oficialmente. A manutenção do grupo é realizada a partir das contribuições mensais dos seus atualmente 105 associados.

Serviço:
Bate-papo com Marcos Flávio de Aguiar Freitas e show com o grupo do Clube do Choro de Belo Horizonte. Dia 25 de abril, às 19h30. Teatro da Biblioteca Pública Estadual de Mina Gerais (Praça da Liberdade, 21). Entrada gratuita. Classificação livre. Mais informações: 31 3219-8691

 

 

0
0
0
s2smodern
powered by social2s