Sede da Casa Fiat de Cultura completa seis anos, em junho, na Praça da Liberdade

Com 14 anos de história, instituição integra o Circuito Liberdade desde 2014

Conectada aos novos tempos e à crescente demanda das pessoas por arte e cultura, a Casa Fiat de Cultura é um importante equipamento, que mantém seu compromisso, junto ao público, de oferecer programação variada e gratuita – agora, de forma totalmente virtual. Além disso, continua a incentivar a produção artística, a formação humana e a preservação do patrimônio, por meio de eventos ligados à história, às artes visuais e às relações cotidianas no mundo contemporâneo. Neste cenário, a Casa Fiat de Cultura celebra, com orgulho e alegria, seis anos de atuação no Circuito Liberdade, no dia 10 de junho.

Neste mesmo dia, em 2014, a instituição abria as portas da nova sede, na Praça da Liberdade. Com um histórico de exposições de prestígio e programação variada, a instituição contribui para a formação do público e a difusão da arte, da cultura e da educação em Belo Horizonte, em Minas Gerais e em todo o Brasil. Ao aceitar o convite para integrar o Circuito Liberdade, a Casa Fiat de Cultura demonstrava apreço e respeito ao público, ao transferir suas instalações para um endereço de fácil acesso, localizado no cartão-postal de Belo Horizonte.

A sede da Casa Fiat de Cultura está instalada no prédio do antigo Palácio dos Despachos. Projetado pelo arquiteto Luciano Amedée Péret, o prédio integra o complexo do Palácio da Liberdade, que serviu de moradia aos governadores e suas famílias, do final do século XIX ao século XX. Durante décadas, o Palácio dos Despachos foi marcado por importantes atos e decisões governamentais, como o acordo de comunhão de interesses entre Minas Gerais e a Fiat para implantação da fábrica em Betim.

Para oferecer ao público a melhor experiência durante as visitas, além de priorizar a segurança e a integridade de obras provenientes de diversos lugares do mundo, o espaço passou por minuciosa reforma, que contou com profissionais de Engenharia, Arquitetura, Patrimônio, Urbanismo e Museologia. Durante dois anos, a equipe se dedicou intensamente ao projeto de restaurar um edifício com áreas tombadas.

Na sede da Casa Fiat de Cultura, no Circuito Liberdade, vale destacar a reserva técnica e o espaço essencial para a montagem de grandes exposições, já que auxilia a conservação e a movimentação dos acervos. O elevador de carga, com capacidade para 2,5 toneladas e 25 m², permitiu que obras de tamanhos monumentais pudessem entrar nas galerias, como aconteceu na exposição “Beleza em Movimento: Ícones do Design Italiano”, realizada em 2019.

A obra “Civilização Mineira” (1959), de Candido Portinari, instalada no hall de entrada, integra o acervo permanente da instituição. O painel, maior quadro do artista em Minas Gerais, foi restaurado pela Casa Fiat de Cultura e é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

As duas grandes galerias da sede, localizadas no 3º e no 4º andar, têm 700 m² cada e seguem diretrizes internacionais de climatização, iluminação, segurança, incêndio e acessibilidade. A Casa Fiat de Cultura conta, ainda, com um café, jardim com mangueiras centenárias, espaço de acolhimento e ateliê para grupos e escolas, auditório para 250 pessoas e a Capela de Santana, onde são realizadas missas, aos sábados, e o projeto “Música na Capela”, aos domingos.

Criada em 2006, como um presente da Fiat aos brasileiros, a Casa Fiat de Cultura reforça, diariamente, seu compromisso com a valorização cultural e a preservação do patrimônio. “Nossa sede está instalada em um edifício tombado, com importância histórica para Belo Horizonte e Minas Gerais. Nesses seis anos de Circuito Liberdade, nosso papel como parceiros das políticas públicas voltadas para educação, cultura e arte ficou ainda mais forte. Nossa programação, totalmente gratuita, contribui para a formação do público e o desenvolvimento das economias criativas, do turismo e da cultura”, ressalta o presidente da Casa Fiat de Cultura, Fernão Silveira.

Público

Em seus 14 anos, a Casa Fiat de Cultura já recebeu 2,7 milhões de visitantes e levou, ao público, mais de 50 mostras, de consagrados artistas brasileiros e internacionais, já foram expostas na Casa Fiat de Cultura, entre as quais Caravaggio, Rodin, Chagall, Tarsila, Portinari, dentre outros. Há 14 anos, o espaço apresenta uma programação diversificada, com música, palestras, residência artística, além do Ateliê Aberto – espaço de experimentação artística – e de programas de visitas com abordagem voltada à valorização do patrimônio cultural e artístico.

O Programa Educativo da instituição – peça fundamental no trabalho de valorização e ampliação do conhecimento proporcionado pela Casa Fiat de Cultura a seu público – conta com equipe multidisciplinar, que, a cada exposição idealiza uma temática e conceitos a serem trabalhados em visitas mediadas. Além da formação de público, é responsável por processos de mediação, experimentação, acessibilidade e inclusão, documentação, memória e portfólio e valorização do patrimônio. Mais de 550 mil pessoas já foram atendidas pelo Programa Educativo da Casa Fiat de Cultura.

0
0
0
s2smodern
powered by social2s